Informações sobre tratamento de varizes, diagnóstico, tratamento de varizes com espuma. Médico Cirurgião Vascular em Fortaleza
VARIZES DE MEMBROS INFERIORES

 

              As varizes são veias superficiais dilatadas que têm a sua função de retorno venoso prejudicada. Podem sem classificadas em telangectasias (vasinhos), quando têm menos de 1 mm, veias reticulares, entre 1 - 3 mm e veias varicosas, com mais de 3 mm de diâmetro. Sua incidência varia de 40-70% da população, sendo mais frequente no sexo feminino. Os principais sintomas relacionados são inchaço, coceira, sensação de peso, dor em queimação e, em casos avançados, ulcerações na pele.

Informações sobre aneurisma de aorta, diagnóstico e tratamento. Médico Cirurgião Vascular em Fortaleza
ANEURISMA DE AORTA ABDOMINAL

 

              O aneurisma é uma dilatação da parede de um vaso, que excede em 1,5x o seu diâmetro normal. Sua localização mais frequente é na aorta abdominal. É mais comum em pessoas do sexo masculino em uma proporção de 4 homens: 1 mulher, e tem incidência de 5-7% nas pessoas com mais de 60 anos. De modo geral, está indicado tratamento quando o mesmo atinge diâmetro maior que 5,5 cm em homens e 5 cm em mulheres. O tratamento pode ser realizado através de técnica endovascular ou cirurgia convencional.

ESTENOSE DE CARÓTIDA

 

              As carótidas são artérias que participam da irrigação do cérebro, daí sua importância e os riscos envolvidos nas doenças que acometem as mesmas. A estenose da carótida corresponde ao estreitamento da mesma, normalmente causada por placas de gordura, podendo levar ao acidente vascular cerebral. O diagnóstico inicial é feito pelo ultrassom com doppler, devendo ser confirmado por angiotomografia ou arteriografia. O tratamento, quando indicado, é realizado pela cirurgia convencional ou pela angioplastia de carotida.

PÉ DIABÉTICO

 

              A doença arterial obstrutiva periférica é causada pela obstrução das artérias das extremidades, tendo como principais causas o tabagismo e a diabetes. Se manifesta inicialmente como uma dor em queimação, mas comum na musculatura da panturrilha, desencadeada pelo o exercício e com melhora com o repouso. Nos casos crônicos, causa estreitamento progressivo das artérias, podendo apresentar necrose tecidual por falta de irrigação. O diagnóstico é clinico, podendo ser auxiliado pelo ultrassom com doppler e pela arteriografia. O tratamento corresponde à suspensão do tabagismo, controle do diabetes, e nos casos avançados, cirurgia com realização de ponte arterial ou angioplastia percutânea.

Cirurgião Vascular Fortaleza: Dr Frederlico Linhares